Diferença entre estação de tratamento de efluentes e afluentes

Entender a diferença entre estação de tratamento de efluentes e afluentes vai muito além de fugir das pegadinhas da língua portuguesa. A importância de se entender essas diferenças é de suma importância na hora de se trabalhar com captação de água de rios e de outros recursos hídricos, e por mais simples que pareça, é um conhecimento (e uma dúvida) necessário a todos engenheiros.

Confira a diferença entre efluentes e afluentes.

O que é um afluente?

Afluente é um rio que deságua em outro, ou rio que aflui com abundância sobre outro.

Para não esquecer e nem confundir a palavra. Afluente tem a mesma origem de outras palavras com a mesma origem etimológica: afluência e afluxo. Afluente é secundário, mas também é abundante e farto, em suas diversas acepções.

Afluentes são cursos de água, mananciais hídricos em movimento. O afluente vai acrescer seu volume fluvial a outro curso de água. Assim, o Rio Negro é afluente do Rio Amazonas. O afluente é um rio, neste caso, um curso d´água pequeno que deságua em um rio principal, mas ele também pode dar em lagos, mares e oceanos.

O que é um efluente?

Já efluente é um resíduo que sai de equipamento. Essa palavra também tem cognatas com a mesma origem: efluência e efluxo, como sinônimos de resíduo e rejeito.

Os efluentes, por sua vez, são resíduos e dejetos decorrentes de ações antrópicas, que são ações humanas (geralmente industriais ou extrativistas). Mas também há efluentes domésticos, o lixo líquido que represa no esgoto, caixas de gordura e fossas sépticas. Os efluentes industriais são os rejeitos que são restos não aproveitados da produção de indústrias e fábricas: água suja e contaminada e lodo, por exemplo.

Tratamento de afluentes e efluentes

Tanto afluentes quanto efluentes devem ser tratados, estes últimos porque é fonte perigosa de contaminação de inúmeras doenças que afetam e causam risco à vida humana. 

Há regras do Conama, no Brasil, para descarte de lixo liquido biológico – que é um dos vários significados de efluente.

Afluentes também podem e devem ser tratados com idêntico cuidado. Se a água do afluente, ou do rio em que ele deságua, é utilizada na alimentação ou higiene, também deve ser tratada e este tratamento envolve alguns processos que irão tornar limpo o manancial hídrico.

Em um e outro caso, na limpeza e tratamento de afluentes e efluentes, são seguidas três etapas:

• em um primeiro momento são removidos sólidos em suspensão nos mananciais;

• depois há intervenção através de substancias químicas que irão remoer matéria orgânica (quase sempre em decomposição);

• por fim, procura-se decantar as impurezas específicas remanescentes e que não sejam biodegradáveis.

Todos esses procedimentos de tratamento garantem a qualidade da água e dos recursos hídricos, propiciando seu uso. Todo esse tratamento é altamente requerido por órgãos competentes, seja para atuação de empresas ou uso privado.

Viu como o entendimento de duas simples palavras nos leva a um contexto muito mais amplo? Para quem trabalha com recursos hídricos, entender a fundo a diferença entre afluente e efluentes é demonstrar apuro com o trabalho realizado.