Como funciona uma estação de tratamento de água e sua importância

Você já se perguntou como funciona uma estação de tratamento? A importância do tratamento da água se confunde com a importância da manutenção e da qualidade da própria vida humana – sem água, não sobrevivemos.  

A água não está sempre pronta para consumo na natureza e nem sua captação independe de técnicas ou de cuidados científicos, indispensáveis para o fornecimento e distribuição dos recursos dos inúmeros mananciais hídricos que possuímos.

Entenda como funciona a estação de tratamento de água a seguir.

A origem da água

A água que bebemos tem que ter “potabilidade”, ou seja, seu consumo humano tem que ser autorizado e para isto a água tem que estar saudável e limpa, deve possuir um padrão de qualidade que nem sempre, ou quase nunca, depende somente dos mananciais hídricos.

A água captada tem que ser tratada, seja esta captação subterrânea ou sobre o lençol freático. O mais comum é que a captação de rios e lagos seja encaminhada para uma ETA – sigla para Estação de Tratamento de Água. Seu funcionamento é direcionado para a limpeza e o tratamento do recurso hídrico desde sua captação, porque na natureza e em “estado bruto” a água está quase sempre repleta de impurezas – sem essa de que a água direto da mina é mais saudável, viu?

Como funciona a Estação de Tratamento de Água

Do manancial hídrico a água é levada até a ETA (Estação de Tratamento de Água) através de um procedimento conhecido como “adução”, feito através de bombas; adução é o nome que se dá ao transporte da água do local de captação até a usina de tratamento.

 Tão logo chega à ETA, são adicionadas à água substâncias químicas que irão desmantelar e fragmentar a sujeira, isolando-a da água. A isto chamamos de “coagulação”. O resíduo impuro que estava misturado indissoluvelmente à água vai se desprender dela através do tratamento químico que desestabiliza as partículas de impureza.  

Depois disso, a água é friccionada por meios mecânicos e isso dispersa aqueles produtos químicos dos quais falamos (floculação), e por fim, a água é decantada, alocando-se as impurezas no fundo para que a água da superfície seja captada e depois filtrada.

Mas calma que ainda tem mais: só se poderá dizer que a água estará finalmente pronta para sair da estação de tratamento e chegar ao consumidor final depois de clorada e desinfeccionada. Adiciona-se cloro para torná-la potável e… pronto!

A água ainda que erroneamente tratada muitas vezes como o mais puro dos líquidos, necessita de cuidado apurado para seu melhor uso. Nós da RP Engenharia estamos há mais de 10 anos no mercado trabalhando com fabricação e montagem de estações de tratamento de água. Entre em contato com a gente para maiores informações.

Matérias recentes