Manutenção Corretiva: O que é? Como fazer?

Você já sabe o que significam as diversas formas de manutenção predial e a importância delas; falamos bastante delas por aqui. Agora vamos tratar em específico da manutenção corretiva, que é diferente, por exemplo, da manutenção preventiva, por isso não as confunda.

O que é a manutenção corretiva?

Se a manutenção preventiva previne (como o próprio nome já diz) a ocorrência de problemas nas instalações arquitetônicas e funcionais e nas estruturas de um prédio, a manutenção corretiva irá atuar quando estes problemas já se encontram instalados e diagnosticados, e aí temos um detalhe curioso, porque se já existe um defeito a ser corrigido, não se tratará mais de manutenção, mas sim de reparo.

No entanto, é assim que se chama, e acontecerá sempre de modo urgente ou emergencial, porque o dano provocado pelo defeito não pode na maior parte das vezes ser sanado. Decorrerá da necessidade de intervenção pronta para permitir a continuidade do funcionamento de uma estrutura que represente um serviço necessário ao funcionamento do condomínio predial, seja ele edilício (prédio) ou horizontal.

O que a manutenção corretiva concerta?

A manutenção corretiva repara aquilo que está quebrado ou que não está funcionando bem. Ela também e conhecida como interrupção ou execução para manutenção de falha, e estas denominações são bastante eloquentes, porque a estrutura danificada deve ter seu funcionamento paralisado enquanto se contém o dano e se corrige o defeito. 

A manutenção corretiva carrega em si o conceito de superação, porque ultrapassa os obstáculos gerados pelas falhas e danos não detectados e remediados na manutenção anterior, a preventiva, que deveria ter obstado sua ocorrência. Por isto, ambas são importantes, uma forma de manutenção complementa a outra.  Apesar disto, a manutenção corretiva em geral não é programada e somente é deflagrada diante de componentes ou estruturas já danificados, depois da constatação de falhas até então de difícil previsibilidade.

Esta modalidade de manutenção não irá somente corrigir o defeito, mas restaurar a confiabilidade de um componente ou sistema ao seu estado original. Seus exemplos mais conhecidos são os reparos de emergência, também denominados reparos urgentes (um elevador quebrado, um sistema de ar condicionado central paralisado, por exemplo). Mas há também falhas de serviços, como o reparo de uma plataforma de compartilhamento eletrônico de dados ou o consertar o transporte de mercadoria através de uma esteira rolante que parou de funcionar.

A manutenção corretiva também pode ser planejada, e é importante que seja, mas atenção: ela continua sendo urgente.

Ficou claro o que é a manutenção corretiva? Nós da RP Engenharia trabalhamos há anos com manutenções e reparos prediais. Entre em contato com a gente.

Matérias recentes