Qual o sistema de aterramento mais eficiente?

Você sabe por que é importante ter um sistema de aterramento eficiente? Ele evita a dispersão da energia, criando choques elétricos por onde a eletricidade deveria passar ou chegar mais “limpa”. Quando isto não acontece ocorrem picos de energia que irão “queimar” aparelhos eletroeletrônicos, ou entrar em curto e ocasionar incêndios e outros acidentes graves.

Aterramento você já sabe, ele é o fiel da balança entre os dois pontos da rede: o ponto da força e o ponto neutro, que criam a corrente elétrica. O aterramento é enterrado entre um ponto e outro, mantendo a corrente “fechada” dentro do circuito, impedindo que ocorra a dispersão desta energia.

Há diversos esquemas de aterramento conforme, seu formato e necessidade. Vamos saber mais sobre eles?

Tipos de sistema de aterramento

O aterramento vai manter o sistema seguro. Ele vai segurar a impedância e vai variar de formato, ainda que mantenha sua principal função que é a proteção de equipamentos e da rede elétrica.

Podemos destacar quatro sistemas de aterramento, sendo eles:

• Esquema TN, em que as massas são ligadas ao ponto aterrado.

• O ponto TN-S, em que o condutor neutro e o de proteção são distintos, com o neutro atrelado à carga.

• Há o esquema TT, com o ponto de alimentação (e não o neutro) conectado diretamente ao terra, que assim fica aterrado com haste própria.

• Por fim, o esquema IT, semelhante ao TT, só que com valores mais elevados e limitado à corrente, protegendo seu fluxo contínuo mesmo em caso de falha no sistema. Este é o mais seguro, porque conta com eletrodos próprios.

Ficou claro o que são os sistemas de aterramento e qual o mais eficiente para o seu propósito? Nós da RP Engenharia atuamos em todo Brasil, principalmente em São Paulo, se precisar de alguém para montar seu sistema de aterramento, conte a com a gente.

Matérias recentes